Olelê Music realiza 4 dias de “Discografia Rock Gaúcho” dentro da programação do Porto Verão Alegre

Posted: 03/01/2013 in Agenda, Entrevista, Rock
Etiquetas:, , , ,

Carol Govari Nunes@carolgnunes

Entre os dias 09 de janeiro e 17 de fevereiro acontece, em Porto Alegre, o 14º Porto Verão Alegre, evento apresentado pela Ultragaz, Zaffari e Banrisul. Nele, são oferecidas diversas opções culturais a preços populares ou gratuitos. Dentro da programação, há o “Discografia Rock Gaúcho” que acontece nos dias 4, 5, 6 e 7 de fevereiro no Opinião, com realização da Olelê Music.

Por e-mail, Leandro Bortholacci, proprietário da Olelê Music, conversou com o The Backstage e contou como está sendo a produção para o evento.

DSC03512

A Bidê ou Balde toca seu último disco “Eles são assim. E assim por diante” na segunda noite do Discografia Rock Gaúcho (Foto: Carol Govari Nunes)

The Backstage: O Discografia Rock Gaúcho faz parte da programação do Porto Verão Alegre 2013. Como a Olelê Music vai produzir esses 4 dias de show?

Lelê Bortholacci: Será uma verdadeira “correria”. Produzir shows em dias seguidos gera muito trabalho. São poucas horas de sono e muita vontade. Mas, graças a DEUS, tenho uma equipe absolutamente competente e sei que irão tirar de letra. Ainda teremos o apoio do pessoal da Mezanino e da Mais Além (produtoras do Porto Verão Alegre) e da Opinião Produtora. Faremos o melhor possível para que o público lote os 4 dias de shows e saiam de lá satisfeitos. O sucesso dessa edição pode transformar o DRG num evento fixo dentro do calendário do PVA. Estamos trabalhando nesse projeto há mais de 150 dias. Os shows serão a conclusão de todo esse trabalho!

TB: Essa é a 14ª edição do Porto Verão Alegre. Vocês já haviam participado dessa programação antes?

L: Nunca. O DRG surgiu em 2010 no Beco, com shows únicos. Depois mudei pro Opinião e passei a fazer dois shows por noite. Mas a falta de patrocínios e apoio me fez deixar o projeto em “stand by”. Numa conversa com o Zé Victor Castiel surgiu a oportunidade de voltar e num formato ainda melhor: de graça para o público!

TB: O Discografia Rock Gaúcho do ano passado também foi realizado por vocês. Como vem sendo o trabalho da empresa nesses eventos significativos pra cultura do rock local?

 L: Na realidade o projeto está parado desde Outubro de 2011, como eu falei acima, pela falta de apoio e patrocínios. É muito difícil fazer eventos sem esses apoios. Com esta oportunidade de fazermos a parte musical do PVA e com o apoio ESSENCIAL da Petrobrás, voltamos a ter ânimo para apostar em projetos novos. O DRG é uma ideia inovadora, pois os artistas podem tocar ao vivo canções que nunca fizeram parte do repertório de seus shows, apenas foram gravadas em discos. Esse é o grande “ineditismo” do projeto. Para o músico é extremamente gratificante poder tocar pela primeira vez ao vivo uma canção sua que está apenas registrada em seu disco. E o mesmo vale para o fã que estará lá pra ouvir.

Tenho um carinho especial por esse projeto e quero muito que ele dê certo!
O rock gaúcho tem material para esse projeto durar muitos anos. Existem dezenas de discos que eu quero fazer!

TB: Com mais de 15 anos de atividade a Olelê já viu e participou de muitos períodos do rock’n’roll. O que mudou na cena de Porto Alegre desde o final dos anos 90, e como você enxerga o atual momento da música local?

 L: Creio que a mudança mais significativa é a forma como se consome música atualmente. O acesso está mais fácil e isso acaba “espalhando” o público. Antes eram menos bandas e menos shows, onde mais público comparecia. Hoje, com o aumento do número de artistas é normal que o público seja menor; e temos uma quantidade maior de shows. Infelizmente quem consome música não tem grana pra ir a todos. Até nesse sentido, batalhamos para que as entradas pro DRG fossem gratuitas.

DSC04596

A Cachorro Grande toca o disco homônimo dia 7 de fevereiro, no Opinião (Foto: Carol Govari Nunes)

 TB: É crescente o número de bandas que saem do RS e tentam a vida no sudoeste do país como, por exemplo, a Cachorro Grande, que é uma banda do casting da Olelê. Por que é mais produtivo sair de Porto Alegre e se fixar em São Paulo, sendo que o RS tem uma cena roqueira muito forte?

 L: Na realidade, o rock gaúcho é uma referência em todo o Brasil. Com as mudanças ocorridas no mercado (as mesmas que eu citei na resposta anterior) acabou sendo uma necessidade para o artista ter “mais destaque”, sair daqui. A centralização dos grandes meios de comunicação é em São Paulo e Rio, não há como negar. Se o artista/banda quer atingir um mercado “nacional”, tem que sair daqui. Para conquistar mais espaços em mídia, tem eu estar perto desses grandes veículos. Se o Jô Soares, por exemplo, quer uma entrevista e um musical com a Cachorro Grande, basta um telefonema pra nossa produção que nós passamos a eles o endereço do “QG” da banda em São Paulo e eles mandam a van buscar na data e horário combinados. Se a banda morasse em Porto Alegre, teria que ser providenciadas passagens aéreas, hospedagem, alimentação, etc e isso aumentaria muito o custo. Ou seja, inviabiliza. O mesmo vale pra quem faz eventos/shows nas regiões acima de São Paulo. Se uma empresa quer levar uma banda de rock gaúcha para um show no Nordeste, por exemplo, e tiver que pagar passagens de Porto Alegre, isso já vai inviabilizar o show. É uma questão matemática. O centro do país não é “centro” à toa.

Programação do Discografia Rock Gaúcho

4 de fevereiro, segunda-feira
22 horas – Frank Jorge
23h30 – Wander Wildner

5 de fevereiro, terça-feira
22 horas – Tópaz
23h30 – Bidê ou Balde

6 de fevereiro, quarta-feira
22 horas – Acústicos e Valvulados
23h30 – Tequila Baby

7 de fevereiro, quinta-feira
22 horas – Cachorro Grande
23h30 – DeFalla

Outras informações e agenda completa do Porto Verão Alegre em http://portoveraoalegre.com.br

Anúncios
Comentários
  1. […] Em 2013 conversei com o Lelê (quando ainda era só Discografia Rock Gaúcho) sobre a organização do evento. Se quiser ler a entrevista, é só clicar aqui. […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s