Agridoce e a diferença entre o abajur e a luminária

Posted: 24/10/2011 in Lançamentos, Videoclipes
Etiquetas:, , , ,

Carol Govari Nunes@carolgnunes

O objeto que desencadeou toda essa história (Foto: Carol Govari Nunes)

Eu não notava a diferença entre um abajur e uma luminária até me mudar para Portugal. Em Frederico Westphalen eu tenho uma luminária: lâmpada fluorescente, luz branca, clara, boa para ler, dar foco, enxergar melhor. A casa onde moro, aqui em Faro, já estava toda mobiliada quando cheguei, e no meu quarto havia um abajur. Eu não me lembro de ter um abajur desde que era muito criança. O meu era colorido e peixinhos ficavam girando ao redor da lâmpada. Depois da luminária (e das lâmpadas fluorescentes, em geral), ficou tudo muito claro, muito limpo, muito nítido. Tudo parece uma farmácia. Eu sei, devemos economizar energia e as lâmpadas fluorescentes são mais econômicas e têm maior durabilidade, mas só aqui fui valorizar o toque intimista que o abajur dá em um quarto – ou em qualquer lugar em que ele esteja. Pode parecer idiotice, mas a penumbra portuguesa me faz querer chorar de tão confortável que eu me sinto. O abajur ilumina, mas não grita, assim como todas as luzes da cidade velha aqui em Faro.

Você pode estar pensando que eu sou louca por escrever sobre isso em um blog de música e que deveria escrever no diário que eu nem tenho. A verdade é que nem sei onde eu quero chegar com esse assunto. Talvez eu não chegue a lugar algum, são apenas coisas da minha cabeça, até porque o Agridoce ainda não lançou o disco. Eu pensei em esperar o CD da dupla sair para postar, mas acredito que não faria tanto sentido – pelo menos não pra mim. Além do mais, o The Backstage nunca foi um blog de furos de reportagens, “Extra! Extra!”, nunca nos preocupamos em postar primeiro ou seguir um critério vazio de cumprimento de pautas só porque “está acontecendo no momento”.

DSC09079

As luzes da cidade velha aqui em Faro, na Freguesia da Sé, bairro onde eu moro (Foto: Carol Govari Nunes)

Ok, nem estou tão fora assim, já que “Dançando”, primeiro single oficial do Agridoce, saiu há alguns dias, porém, eu só consegui ouvir agora, devido a um problema na internet da minha casa. Assim como “Upside Down”, que não sai do repeat desde então. Músicas de abajur.

Pitty nunca foi lá muito “luminária” e agora com o Agridoce isso está mais notável. Martin também e isso eu já havia percebido no “Dezenove vezes amor”, onde pudemos ver o guitarrista como letrista e cantando pela primeira vez.

Se eu pudesse escolher como gostaria de ver o show do Agridoce, escolheria um lugar com poucas luzes e uma plateia silenciosa. Por favor, não coloquem holofotes na cara dos músicos, não peçam para cantar “Memórias”, esqueçam que “Me Adora” existe, não gritem, não decomponham o clima. Se não for pedir demais, aplaudam apenas nos intervalos, me deixem ouvir e sentir o que está acontecendo no palco. Mas é lógico que esse show só existe na minha cabeça pensante ao lado do abajur do meu quarto semiescuro, but’s ok, eu vou superar esse pensamento até o dia em que conseguir ver o show deles. Ou não.

Sei que o CD tá chegando e sorte de quem já garantiu o seu na pré-venda. Eu vou comprá-lo quando voltar para o Brasil, gosto bastante da dupla, mas o frete pra cá não é muito barato (então já fica o meu pedido para que alguma alma boa o coloque para download).

Também estou curiosa pra ver as imagens que o Otavio Sousa fez durante as gravações. Talvez eu nem escreva por aqui sobre o lançamento do CD, mas aposto que tem coisa boa vindo por aí.

(Aí eu escrevi isso ontem a noite e eles resolvem lançar um clipe hoje. Não vou modificar nada se não isso aqui vai virar uma folia, mas veja abaixo o lindo clipe):

Advertisements
Comentários
  1. Belo texto! Agridoce é realmente isso tudo! Muitos, assim como eu, também compartilham com esse seu show dos sonhos de Agridoce, pode acreditar!

    =)

  2. giocherry diz:

    “Por favor, não coloquem holofotes na cara dos músicos, não peçam para cantar “Memórias”, esqueçam que “Me Adora” existe, não gritem, não decomponham o clima. Se não for pedir demais, aplaudam apenas nos intervalos, me deixem ouvir e sentir o que está acontecendo no palco.” – Escreveu o que eu sinto, obrigada!

  3. Também imagino um show assim. Pago com gosto se rolar!

  4. Belíssimo texto. E saiba que compartilho contigo a ansiedade por um show verdadeiramente intimista – e a frustração pelos “Toca Memórias!” insuportáveis. Estive no show inaugural deles (um privilégio!! :D) no Studio SP. Foi lindo. Mas uma pequena frustração. (Escrevi sobre a noite no meu blogue, mas isso não importa agora.)

    Um beijo.
    Achilles

    • que massa, Achilles! li agora teu texto! deve ter sido foda estar lá e um saco pela gritaria. eu escrevi isso porque vi os vídeos do show, onde uma galera ficava berrando e pedindo músicas da banda. nhé. beijos, Carol

  5. Mais um que compartilha o show.
    Li o texto do ‘Achilles de Leo’ na época que ele escreveu justamente reclamando do povo berrando junto a letra insuportavelmente. O texto é este: http://achlo.wordpress.com/2011/06/09/a-agridoce-o-frio-na-barriga-e-pequenas-frustracoes/
    Mas acho que isso só acontece se alguém pagar um show privado e não deixar penetras fanáticos gritantes por pitty entrarem.
    Ahh, agora eu quero um abajur tbm! hrum ;D

  6. na verdade dá vontade de ter um show até sem palco… pouca gente, sentar em círculo, com as pernas cruzadas, ou deitado, curtir o som, viver o sonho, sem dormir.

  7. Estou fazendo um sorteio no meu blog de um kit da Victoria´s Secrets, vem concorrer: http://bazaroutrasmarcas.blogspot.com/ bjs, barbie.

  8. por acaso li o post ouvindo dançando, e quase chorei, ta dificil segurar rs

  9. Também estou ansioso pelo disco. E a sua ideia do show, compartilho. (:

  10. […] Aqui você também encontra alguns devaneios sobre as músicas do Agridoce. […]

  11. […] Melhor Banda: Agridoce Preciso explicar? Pitty me ganhou (poor thing) em 2003 e desde então já fui a mais de 15 shows. Pra não encher o saco e deixar esse post gigante, você encontra minha opinião e o motivo de eu escolher o Agridoce como Melhor Banda aqui, aqui e aqui. […]

  12. […] Agridoce e a diferença entre o abajur e a luminária […]

  13. […] editado por Otavio Sousa – que vem fazendo um ótimo trabalho como diretor desde o videoclipe de “Dançando”, do Agridoce –, “Dê Um Rolê” inicia com uma edição in-crí-vel de “Boca Aberta”, e […]

  14. […] Agridoce e a diferença entre o abajur e a luminária […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s