Fado e a primeira impressão da música portuguesa

Posted: 16/10/2011 in Fado
Tags: , , ,

Carol Govari Nunes@carolgnunes

Sumi, mas foi por motivo de mudança: atualmente estou morando em Portugal e isso me fez ficar off  no TB por um tempo. Nada que a gente não resolva em alguns posts.

Só que com essa minha mudança pra Portugal veio junto a mudança de pautas: eu procurei, procurei, e ainda não encontrei rock na minha cidade e região. Toca, sim, muita música brasileira por aqui (mais do que eu imaginava), funk carioca, axé e “ai se eu te pego” estão em todos os lugares, e eu consequentemente estou em casa.

O ambiente onde os fadistas se apresentam geralmente é escuro, fazendo jus à melancolia presente nas músicas (Foto: Carol Govari Nunes)

Aí diante disso, o que mais me chamou atenção em Portugal até agora foi a “Noite do Fado”. Viajei para três cidades no final de semana e todas tinham anúncios de “fados” em restaurantes e etc. Aí eu parei pra ouvir um pouco do tal Fado e o negócio é, a princípio, estranho aos ouvidos, mas depois torna-se, no mínimo, muito curioso. Ok, cada um com sua cultura, e eu estou aqui para aprender o que conseguir da cultura portuguesa. O Fado é melancólico, triste, cantado por uma pessoa enquanto outra (uma ou mais) toca viola (acho que guitarra também, mas não vi).

Pesquisei e descobri que o Fado é derivado da palavra ”fadum”, que em latim significa “destino”, e começou a ser conhecido ao ser cantados por marinheiros nas proas dos navios, lá por 1840.  O fado mais antigo é o “fado do marinheiro” que acabou se tornando o modelo de todos os fados que viriam séculos depois.

Nas décadas de 30 e 40 começaram a surgir as Casas de Fado e com elas o lançamento do artista de fado profissional. Também havia local para os não profissionais cantarem: as tabernas, onde se encontravam todos os tipos de simpatizantes do fado, o que foi se tornando muito comum em Portugal.

Os fadistas também têm um modo muito peculiar de se vestir: por exemplo, uma das fadistas que vi em Lagos (na região do Algarve), estava com um vestido longo vermelho, lindo. E o ambiente onde ela estava cantando não requisitada tal traje, porém, os fadistas se vestem com uma característica própria, nada convencionais e consequentemente acabam chamando a atenção até mesmo de quem não está no estabelecimento onde eles estão cantando.

Será que o Fado português tem o mesmo sentido e nasceu assim como o blues para os negros? Ainda não sei, é tudo muito novo e estou aqui apenas há duas semanas, mas vou descobrir. E o que mais eu descobrir também compartilho com vocês.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s