Clássico Gaúcho também inspira a composição de músicas

Posted: 12/05/2011 in Música Gaúcha
Etiquetas:,

Débora Giese@dee_boraa

Distintivos da dupla GreNal

Assim como temos boa música no Rio Grande do Sul, temos bom futebol. Em época de decisão do Campeonato Gaúcho nada melhor do que ouvir o hino do seu time ao final do jogo para confirmar a vitória vista em campo. Afinal, um GreNal disputado merece uma boa trilha sonora.

O hino oficial do Sport Club Internacional foi escrito por Nélson Silva no ano de 1957 durante um jogo em que o colorado perdia do Aymoré. Diante disso, a letra não podia ser diferente: uma exaltação às glórias do time, uma canção motivadora.

Do outro lado do campo, quatro anos antes, em 1953, Lupicínio Rodrigues teve a ideia de escrever um hino para o seu querido Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense enquanto estava na companhia de amigos em um restaurante na cidade baixa. A letra exprimia o fanático amor dele e dos outros torcedores gremistas pelo time, dispostos a acompanhar o tricolor onde quer que fosse.

Gremistas comparecem ao estádio e usam sua voz para motivar o tricolor em campo (Foto: divulgação)

A rivalidade entre os dois clubes existe desde o dia em que o Internacional foi criado. E já fazem mais de 100 anos. Desses, há mais de 50 anos que os torcedores cantam pelas ruas e estádios, do Brasil e do mundo, os versos “com o Grêmio onde o Grêmio estiver” e “Colorado das glórias, orgulho do Brasil”, demonstrando o apoio incondicional aos times do coração.

A estudante Natasha Gentil, 19 anos, comenta que a letra do hino retrata um pouco da história do grêmio ao mesmo tempo em que demonstra que os torcedores são capazes de superar barreiras para apoiar o time – “até a pé nós iremos”.

A música é um jeito fácil e sincero de apoiar o time dentro de campo. Durante os jogos a cantoria não para. As torcidas criam novos refrões e paródias para empurrar o seu time para cima do adversário em busca da vitória:

– Inter, estaremos contigo, / Tu és minha paixão! / Não importa o que digam / Sempre levarei comigo / Minha camisa vermelha / e a cachaça na mão / O Gigante me espera / Para começar a festa!

E, claro, a torcida adversária revida:

– Vou torcer pro Grêmio bebendo vinho / E o Mundial é o meu caminho / Eu vivo bebendo sempre borracho / E o tele-entulho já foi chamado / O descontrole já esta formado / Grêmio, te dou a vida por este campeonato.

Para apoiar o time em campo, a torcida colorada canta entusiasmada (Foto: divulgação)

A estudante de 19 anos, Fernanda Sauter, fala que o grito da torcida pode, muitas vezes, influenciar no resultado do jogo. “Se os colorados cantam e gritam na arquibancada, os jogadores se sentem mais confiantes”, explica. “O hino do colorado demonstra a paixão nacional pelo esporte sem ser agressivo à outras torcidas” completa Fernanda.

Seguindo o modelo de Lupicínio e Nélson, outros torcedores se arriscam criando versões alternativas para os hinos oficiais do seu time. Eles já viraram rock (aqui e aqui), reggae (aqui e aqui), gauchesca (aqui e aqui), entre outros. Competições como Libertadores e Mundial ganham composições especiais, aumentando o acervo de músicas dedicadas aos maiores clubes gaúchos.

Quem é apaixonado por futebol, também pode ser apaixonado por música. Não existe regra contra isso. E enquanto esperamos o confronto final da dupla GreNal neste domingo pelo Gauchão, sigamos torcendo, cantando e fazendo músicas “de modelo a toda Terra”.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s